Da Itália ao Brasil: um projeto de crescimento

Da Itália ao Brasil: um projeto de crescimento

Simon Gioia, estagiário do Jovem de Expressão

Começou apenas umas das aventuras mais importantes de minha vida até agora. Quando eu decidi deixar a Itália para o Brasil, pouco menos de dois meses atrás, eu ainda não tinha ido fora da Europa, e embora eu tenha viajado muito, seis semanas no exterior seria o período mais longo que eu passei longe de casa, sem interrupção. O fato de fazê-lo em uma associação que trabalha para melhorar a vida de muitos jovens como eu só poderia ser um estímulo adicional.

Eu tive esta oportunidade através da AIESEC, uma associação internacional de estudantes universitários que promove o voluntariado e as trocas internacionais para estudantes. Faço parte da associação há cerca de um ano e meu trabalho na Itália é atrair, acolher e coordenar as atividades dos alunos que decidem passar um período de seis semanas em minha cidade. Ainda este ano eu percebi que era a minha hora de ir e ter uma experiência de serviço voluntário. O Brasil foi o destino perfeito: eu sempre fui atraído pelo Brasil. Eu não poderia perder a oportunidade de conhecer tantas pessoas extraordinárias e uma realidade tão grande, complexa e cheia de oportunidades.

Foi então através da AIESEC que eu ouvi pela primeira vez a associação RUAS, a Rede Urbana de Ações Socioculturais. Quando escolhi Brasília como sede da minha experiência eu fui redirecionado para esta associação, que inicialmente não sabia, mas que me convenceu de imediato quando a descobri ao vivo pela primeira vez. Eles organizam projetos de integração e assistência social: programas de aprendizagem criativa, escrita colaborativa, acesso ao cinema, o ensino de línguas estrangeiras, de esportes e de criatividade.

Tudo isso me fascinou desde o início e está muito bem relacionado com a minha área de estudo, o da política e relações internacionais. Era hora de praticar e aplicar o conhecimento que obtive em meus estudos e mais importante, a oportunidade de melhorar o meu conhecimento de Português, não em livros, mas no campo, que é essencial para aprender outra língua. Sou convidado em uma família brasileira aqui em Brasília, vou viver e apreciar a cultura brasileira constantemente, momento após momento, conhecendo algo novo todos os dias.

Em minhas semanas aqui foi ótimo ver tantos jovens trabalhando para trazer uma mensagem de força e de inclusão social em sua comunidade. Ver atividades e projetos que tem importância não só local, mas ampliando seu alcance para todo o Distrito Federal. O programa Jovem de Expressão lida com a promoção da saúde dos jovens brasileiros, com foco na redução da exposição à violência. Também lida com oficinas culturais e de comunicação comunitária, construídas com base no empreendedorismo, e realiza o Fala Jovem, que é um espaço onde os jovens dividem seus receios, suas preocupações e suas propostas para uma convivência social melhor. O jovem de Expressão similarmente criou o Laboratório de Empreendimentos criativos e lançou o 1º edital de coletivos do Distrito Federal. Todas as ações, como eu disse, coordenadas para RUAS e por seus patrocinadores.

Junto com o programa Jovem de Expressão, outros eventos são organizados, como a quinta edição do Festival "Elemento em Movimento", um evento de interesse muito mais que local que será realizado na próxima semana, de 9 a 13 de agosto, e vai atrair a atenção da comunidade e da imprensa de muitas municipalidades do Brasil por meio de suas atividades. Realizado em parceria com o Ministério da Cultura, nos dias do festival será dado espaço para eventos de música e arte, com a produção de mais de 20 horas de música, e a participação de artistas do Distrito Federal e de nomes nacionais como Detonautas (também conhecido na Europa) , Rincon Sapiência e muitos outros. Espero contribuir no tempo em que eu estarei aqui, espero também testar minhas habilidades colaborando com os membros da associação nos trabalhos de marketing e administração.

Em última análise, espero que este período de estágio e de câmbio, embora breve, será de grande ajuda para mim e para as pessoas ao meu redor. Eu quero ser capaz de ajudar as pessoas com a qual eu vou entrar em contato, estabelecer relacionamentos e amizades duradouras, trazendo meu conhecimento, mas também (e acima de tudo) aprendendo com o que vou fazer e ver. É algo que vai me deixar orgulhoso, que eu vou levar para casa no final deste período e permanecerá na minhaa vida como uma grande experiência de crescimento pessoal. Tudo isso seria o maior presente que eu poderia receber de Brasília e seu povo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *